Além de tratar da sustentabilidade, os jogos de cartas criados pela bióloga brasiliense Nurit Bensusan educam crianças e adolescentes para o futuro, com base em conhecimentos do cotidiano

Com dois novos jogos lançados nesse último sábado (6/10), a bióloga brasiliense Nurit Bensusan dá continuidade ao trabalho de popularização da ciência por meio da Biolúdica, empresa de jogos criada no final de 2010.  Carência de produtos infantis com abordagens profundas em torno da conscientização ambiental inspirou a também autora do livro-jogo  Rio +20, +21, +22, +23… , lançado na abertura da Rio + 20, esse ano. Os jogos podem ser encontrados nas livrarias Cultura e no Café Ernesto (115 sul) ou pelo site www.bioludica.com.br

Voltados para crianças a partir dos 7 anos de idade, a linha de jogos da Biolúdica reúne cinco baralhos com diferentes temáticas com um único objetivo: propor interação social entre o público infantil por meio de partidas ou charadas divertidas que exigem conhecimento biológico, raciocínio lógico e estratégia. Além disto, a doutora em Educação e mestre em Ecologia, Nurit Bensusan, tem aproveitado sua experiência como autora de mais de 12 obras com temáticas ambientais para também lançar os livros infantis  Quanto dura um rinoceronte? e o novíssimo Labirintos – Parques Nacionais.

Segundo Nurit, o discurso ambiental atualmente é onipresente, mas a prática não. Apostar na nova geração, avalia a especialista, significa mudar mentalidades e corações. Por isso, nas cartas de Bioquê? (charadas),Tsunami (ameaças ao ambiente marinho), Biobrazuca (conservação dos biomas), Metamorfus (metamorfose dos animais), e PET, o desafio (trunfo com animais super heróis), além de figuras coloridas de animais, os jogos trazem ameaças naturais e humanas (como a clonagem, a pesca predatória e a poluição), com grande quantidade de informações biológicas que são absorvidas de forma natural a cada partida.

“A maioria dos jogos que estão no mercado hoje em dia são chatos ou falhos no sentido de fazer uma reflexão mais profunda sobre o tema. Por exemplo, as crianças têm vários livrinhos que afirmam que desperdiçar água é um problema, só que o que falta é mostrar para elas que muitas das outras coisas têm a ver com o consumo de água, às vezes, até maior, como a produção de produtos eletrônicos (com a lavagem de chips) ou desperdício de manteiga  (com gasto de até 17 mil litros de água para 1 quilo do produto)”, afirma a também engenheira florestal que trabalha atualmente com a conservação de áreas protegidas.

“A criança aprende que o desperdício está na torneira pingando e não dentro do produto que ela consome e isso faz com que tudo fique mais complicado. Ou seja, a criança não faz a ligação entre as questões ambientais e o consumo, não é levada a refletir sobre as cadeias de produção do que ela deseja e consome. E essa é uma questão que precisa ser atacada, pois só assim haverá possibilidade de mudança.”, explica Nurit.

Para aprender brincando

A especialista em psicopedagogia e coordenadora pedagógica do Colégio Itatiaia, em São Paulo, Giseli Pegoraro, aprova a iniciativa e afirma que o investimento na aquisição de jogos lúdicos tem se tornado cada vez mais frequente nas escolas.

“Há ainda um pouco de resistência por parte dos pais, que acham que as crianças estão indo à escola para brincar, então temos que trabalhar esse conceito e mostrar que elas também estão se desenvolvendo.  Um jogo lúdico é muito mais interessante, ainda mais hoje em dia que a acriançada desde pequena utiliza um tablet e um computador.  É de pequeno que a gente consegue introduzir os conflitos nas crianças, e percebemos que elas estão bem preocupadas com o meio ambiente“, avalia Giseli, que destaca jogos da memória, dança de bambolês, identificação de formas geométricas, recontação de histórias, e brincadeiras com números como alguns outros exemplos que estimulam o aprendizado.

Vídeos:

Nurit Bensusan fala sobre o lançamento dos 2 novos jogos da Biolúdica: Metamorfus e PET, o Desafio: http://www.youtube.com/watch?v=ZYRmlr1zcA8&feature=plcp

Nurit Bensusan fala sobre o livro-jogo Labirintos – Parques Nacionais: http://www.youtube.com/watch?v=Wrqp4j4jAJU&feature=plcp

Nurit Bensusan conta como se tornou escritora – Biolúdica: http://www.youtube.com/watch?v=tUXFLGCSpA8&feature=plcp

Assessoria de imprensa da Biolúdica
Clarice Gulyas  (61) 8428 0719 / 8177 3832
claricegulyas@gmail.com

 

Anúncios