IMG_6171

Para comemorar seu segundo ano de atividade e o sucesso do lançamento de seus primeiros jogos, Tsunami e Bioquê?, a Biolúdica realizou nesta quinta (6/12), coquetel comemorativo no Café Objeto Encontrado. A linha de produtos completa, contendo livros e jogos infantis, e ainda objetos personalizados foram algumas das atrações do evento, aberto ao público.

A bióloga Nurit Bensusan, diretora da Biolúdica e autora exclusiva da maioria dos trabalhos desenvolvidos, avalia que a aposta em um nicho de mercado, que atende à carência de propostas lúdicas aliadas aos temas biológicos, tem conquistado cada vez mais espaço no mercado e contribuído para a conscientização do público infantil. “Desde o primeiro momento em que lançamos os dois primeiros jogos, que agradaram muito as crianças, percebemos que ali estava um nicho promissor, principalmente, por que os jogos são instigantes e divertidos. Então, este é um momento de comemorarmos toda essa ideia de que a Biolúdica conseguiu colocar seus primeiros produtos no mercado e preencher, pelo menos em parte, a lacuna que havia” afirmou.

Para Lucas Hamu, proprietário do Café Objeto Encontrado, mesmo estabelecimento que deu início à comercialização dos primeiros jogos da Biolúdica há um ano, a iniciativa tem atraído públicos diferenciados que prezam pela qualidade da informação. “Ficamos muito felizes pela Biolúdica, em apenas um ano,ter lançado tantos jogos e, aqui, a venda é boa e atrai pessoas conscientizadas. Esperamos que a empresa cresça e que essa parceria se mantenha”, disse.

Já o cartunista Nestablo Ramos, co-autor do jogo recém-lançado PET, O Desafio, destacou a importância do resgate social e abordagem biológica sugeridas pelos jogos, em meio à Era Digital. “Depois que conheci a Biolúdica, minha visão sobre os jogos mudou, exatamente, pelo fato deles não serem convencionais. Nessa era ecológica, conhecer mais sobre os animais e ensinar as crianças a respeitar a natureza são informações que não se encontram em jogos eletrônicos, por exemplo. Desejo muito sucesso à Biolúdica porque a educação das nossas crianças está muito carente de produtos como esses”, parabenizou.

Enquanto os adultos procuravam saber mais sobre o trabalho da Biolúdica diretamente com Nurit Bensusan, a criançada não perdeu tempo e tomou conta das cartas coloridas com figuras de animais, em uma sessão de disputas entre os jogos Bioquê?, Tsunami, Metaformus, e PET, sem falar nos livros Quanto dura um rinoceronte? e o novíssimo Labirintos – Parques Nacionais. “Joguei todos e gostei mais do PET porque tem animais que são herois. Com o tigre, ganhei quatro vezes”, contou Ludmila Xavier, 6 anos.

Pela primeira vez presente em um dos eventos da Biolúdica, Marcelo Vidal comentou que a relação dos temas dos jogos com questões em torno da sustentabilidade tem o importante papel de formar adultos conscientes. Analista ambiental do Instituto Chico Mendes, Marcelo elogiou a iniciativa da Biolúdica e parabenizou Nurit Bensusan por mais um ano de sucesso.  “Parabenizo a Nurit não só por ser gestora desse projeto, mas pela manutenção desta linha. Desejo sucesso para esse empreendimento. Fiquei impressionado não só com a qualidade das informações, mas com a qualidade material dos jogos, que despertam a consciência ambiental das crianças e ajudam na formação de adultos mais comprometidos com a sustentabilidade”, incentivou.

Fotos em: http://www.facebook.com/media/set/set=a.315601315222343.75664.100003174327830&type=1

Mais informações: http://www.bioludica.com.br

Assessoria de imprensa da Biolúdica:
Clarice Gulyas  (61) 8428 0719 / 8177 3832
gulyascomunicacao@gmail.com / claricegulyas@gmail.com

 

Anúncios