Nurit Bensusan se especializa na criação de jogos infantis com temas ambientais. O último, sobre a conferência da ONU, estimula o aprendizado e desperta a conscientização 

Os livros de Nurit Bensusan promovem a interação entre as crianças (Tina Coêlho/Esp. CB/D.A Press)

Os livros de Nurit Bensusan promovem a interação entre as crianças

“Antes de trocar de videogame, pense se, de fato, você precisa de um novo”; ou “Não desperdice água, nem alimentos”; ou, ainda, “O futuro depende de cada um de nós”: essas são algumas das mensagens que o livrinho idealizado pela bióloga brasiliense Nurit Bensusan traz para as crianças. A obra, feita especialmente para a conferência da ONU, levanta as seguintes questões: Rio+ 20, o quê? 20 espécies ameaçadas? 20 problemas ambientais, ou seriam 20 ideias para mudar o mundo?

A autora traz as respostas com 20 exemplos para cada uma das perguntas. Segundo Nurit, a preocupação dos pequenos com temas sobre o meio ambiente é incrível. “Elas ficam indignadas com o fato de que as baleias podem desaparecer e querem fazer de tudo para isso não acontecer. É exatamente essa indignação que temos que manter depois que crescermos”, afirma.

Cinco mil livrinhos, com três jogos cada, foram distribuídos durante o evento para crianças entre 7 e 12 anos. Eles abordam os principais temas discutidos na Rio+20 e precisam ser jogados em grupo. OPolislândia mostra os conflitos das áreas urbanas e aborda questões como poluição, caos do transporte, lixo e devastação das áreas verdes.

No Megamemória, a garotada precisa identificar um trio de cartas — uma sobre a situação atual da natureza; outra em 2032, com o sucesso da Rio+20; e, por fim, a terceira, sobre o possível fracasso da conferência. Já no jogo O que me ameaça?, o principal objetivo é achar pares de cartas diferentes, com a espécie ameaçada e com o que a ameaça.

Fonte: Correio Braziliense

Anúncios